SISTEMA ONLINE DE ACOMPANHAMENTO DE CONGRESSOS, Congresso Internacional DIPROling 2018

Tamanho da fonte: 
Transferência ilocucionária: análise pragmática, social e discursiva de erros na interlíngua de alunos de ELE
Romilda Mochiuti

Última alteração: 2019-07-28

Resumo


O presente estudo faz parte de amplas reflexões realizadas a partir de desdobramentos do processo de ensino/aprendizagem de Espanhol como Língua Estrangeira (ELE) por falantes do português, variante brasileira, em nível universitário. Neste contexto se pretende abordar aqui de que modo a transparência ilocucionária atua na marcação pragmática – em especial no uso de alguns Marcadores Discursivos (MDs) - e na transposição/reprodução interdiscursiva na produção escrita de alunos de ELE, nível intermediário. Argumenta-se que a interferência (Baron & Byrne, 2005) tanto negativa quanto positiva da Língua Materna (LM) na produção pragmática em ELE deriva da (pseudo)transparência das estruturas e culturas de ambos os idiomas. Para tanto, especula-se se as inferências negativas e sua não percepção e superação, para atingir a estrutura ilocucionária em ELE, estariam sendo feitas pelos aprendizes com base nas regras pragmalinguísticas e reprodução de discursos culturais da LM, no que se refere à sua produção discursiva e sociocultural (Orlandi, 1996 e 2007; Vygotsky, 1984), o que os levaria a uma cristalização do erro (Sonsoles, 2005) e/ou do estereótipo pela não observância de discrepâncias existentes entre a LM e a LE (Díaz Ferrero, 2017). Argumenta-se, ainda, que tal observação deva ser levada em consideração durante o processo de ensino/aprendizagem a fim de superar a ocorrência da influência negativa interdiscursiva e cultural e sua (re)produção tanto em LM quanto em ELE (Rojo, 2009 ; Díaz Ferrero, 2017).

Texto completo: PDF