SISTEMA ONLINE DE ACOMPANHAMENTO DE CONGRESSOS, Congresso Internacional DIPROling 2018

Tamanho da fonte: 
Avaliação das Produções Textuais: uma análise manifestada por jovens cegos e com baixa visão sobre o processo de avaliação dos textos acadêmicos
Simone de Fatima Colman Martins

Última alteração: 2019-07-28

Resumo


Este trabalho insere-se numa pesquisa de doutorado, cujo objetivo principal é investigar como acontece, na percepção dos jovens da APADEVI/PG (Associação de Pais e Amigos do Deficiente Visual em Ponta Grossa), a avaliação das produções textuais que realizam em contextos acadêmicos ou em processos de vestibulares. Dos nove participantes da pesquisa, cinco cursam uma graduação e quatro participarão dos vestibulares locais, seis deles são cegos e três com baixa visão. Metodologicamente, a pesquisa é qualitativa e os dados advêm de dois instrumentos: entrevistas de grupo focal e entrevistas individuais semiestruturadas com os jovens que concordaram com a proposta. Espera-se discutir e refletir: questões voltadas ao uso da linguagem em contextos avaliativos, principalmente quando envolvem casos específicos de registro da língua, ou seja, o uso do braille e/ou uso da oralidade. Os direitos que estes jovens precisam ver respeitados durante a realização das avaliações em contextos acadêmicos, para que motivem-se a participar e mostrar-se eficientes em processos de ampla concorrência. Como resultados parciais observa-se que o processo avaliativo acadêmico envolvendo a inclusão é extremamente complexo, pois abrange necessariamente questões de respeito, aceitação e sensibilidade dos envolvidos, pressupõe também a administração de inúmeros confrontos. Os participantes revelaram o quanto sentem-se realizados quando cumprem as atividades exigidas durante as avaliações e o quanto sentem-se angustiados quando são desmotivados com críticas negativas apontados como incapazes, diferentes/inferiores aos demais alunos ou quando são tratados com indiferença.

Texto completo: PDF